sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Do peso de ser um perdedor ao sorriso inefável da menina. (PESO/LEVEZA)

  Eram tempos sem cores, ruídos de guerra. Óbvio que não poderia chorar todos os mortos com tanta sinceridade quanto os mais próximos, mas doía. Não conseguia se desfazer dessa intimidade com o mundo, o mundo sofria e tudo nele doía; não conseguia se desvencilhar do apego as coisas, o mundo terreno lhe aprazia.
  Uma curiosidade mórbida em saber as circunstâncias das coisas, do fim das pessoas, como se fosse entender a morte mergulhando no sangue, como se fosse entender a vida jantando com a morte.

  Tenho boas intenções, apena isso mais nada. Vontade pífia. Observo o mundo muito bem, posso lembrar dos rostos que passam por mim durante o dia, todas as pessoas vencedoras em seus caminhos triunfantes.      Eu não tenho nada a perder e parece que posso perder tudo, peco na falta do ato, tenho consciência mas não a ação.
  Vejo as pessoas se matando por nada, vidas de bosta, futuros burgueses e eu aqui na minha vidinha pior ainda esperando uma solução redentora cair do céu e me libertar das limitações. Que caia fogo em todos eles; não suporto conviver com tanta gente bem resolvida, não posso porque tenho inveja.
  Minha inveja é velada e devoradora, como com a mente os grandes, os vitoriosos, morro na minha masturbação mental, aqui dentro sou grande e sinto vontade de explodir o mundo.
  Os belos, os mais inteligentes, os mais simpáticos, me irritam, me incomodam. Eles tem  tudo que eu quis ser e não pude....não pude porque não nasci assim, parece que nasci pra cuspir na boca de quem me contraria e beijar os lábios falsos de quem por instantes me entretém.
  Eu não estou sozinho, meus amigos são todos fracassados, não conseguiriam passar ilesos por qualquer guerrilha emocional, como bom fraco me uni aos meus pares e compartilho fraquezas desde então, me sinto mais baixo do que talvez eu seja.
  Evito qualquer melodrama, preciso ser seco, confiança é o que tentamos vender afinal não?
  As pessoas andam destruídas por dentro, xafurdam na lama, possuem as mãos sujas e desgraças familiares nas costas mas continuam a esbanjar afirmações de força por aí: "eu falo na cara", "sou sincero doa a quem doer". Mas no fundo como eu são todos perdedores, perderam pra si mesmo na tentativa de serem pessoas melhores, como se o ser humano algum dia fosse perder a natureza podre da violência, como se a psicopatia fosse algo anormal, oras, nos matamos desde o início dos tempos e não foi por sobrevivência.
  No fundo mesmo eu não compartilho dos sentimentos de quase ninguém, o amor já me foi uma afronta, como pode uma coisa assim minar qualquer vestígio de romantismo de quem um dia buscou querer bem? Pois eu digo que o amor é a coisa menos romântica que existe, o amor nos obriga a mentir e humilhar.
  No amor qualquer palavra  vira pedra, a insinceridade é permitida quase como uma lei e amar é algemar os desejos ilimitados que o outro nos propôs. Os poetas sugerem a infinitude do amor, eu sugiro que vão todos a merda,infinito é o universo em que dançamos sem saber se estamos nas mãos de um deus brincalhão ou ao doce acaso do vazio e da falta de sentido.

  Sonho que morro quase todos os dias, ao contrário da maioria não costumo despertar na hora H. Nos sonhos eu consigo sentir um pouco do gosto do vazio, nunca em meus sonhos acordei em um belo lugar, só a sensação de vazio e tristeza, falta de ar eterno e saudade.
  Morto, terei saudade, mas é melhor do que o nada.Morto me colocarão em um lugar para fazer o que sempre fiz em vida: sentir saudade.
  Sentirei falta dos corpos femininos sugerindo malícia no decote, engolindo o membro e me fazendo gozar.
  Sentirei falta de fazer meu irmão menor dar risada me mostrando como o riso das crianças guarda o toque divino; sentirei saudade desse cheiro estranho que sentimos ao estar vivo, do ar sujo, do churrasco da esquina, dos carros, sentirei falta  enfim das coisas frívolas, das coisas tediosas. Não desejaria chorando trocar as horas de ócio por loucas aventuras, de fato até estar aqui escrevendo o nonsense do meu pensamento me causa espanto e admiração em face da vida, morto desejaria apenas viver, porque a morte é uma tremenda sacanagem pra qualquer pessoa que tenha ao menos uma vez na vida sentido como é sublime o ar entrar no nariz.




 Quando for seguro não espere que eu diga outra coisa: "Vamos lá". Eu não te deixaria aqui sozinha,porque você ri do meu pessimismo e meu coração precisa disso, meu coração precisa de alguém que subestime o mal como eu não faço.
  Quando for seguro ficar perto, tranquilize-se que minha sala está cheia de discos,bem estar em conforto não te faltarão na interpretação das canções.
  Eu disse ali em cima que o amor não é romântico, eu errei.
  Aceite viver com um pouco de mal humor a cada dois meses e será feliz, é inerente a mim questionar tudo de bom nessa vida, estou sempre esperando o mundo explodir, então quando for seguro eu vou te chamar e você pode gargalhar que eu sou apaixonado por quem ri do excesso de desilusão, ainda mais com este seu sorriso inefável.



Via Facebook

PENSAMENTO CONSEQUENTE: "Eu estava longe de ser uma pessoa interessante. Não queria ser uma pessoa interessante, dava muito trabalho. Eu queria mesmo um espaço sossegado, e obscuro pra viver a minha solidão; por outro lado, de porre, eu abria o berreiro, pirava, queria tudo, e não conseguia nada."

(Bukowski)

50 comentários:

  1. Boa tarde menino poeta, voltastes
    melancolico e ai te pergunto: Será
    que aqui não existe alguem sangrando
    tambem? Brincadeirinha....Apesar
    de te ler e sentir tristeza em tuas
    palavras, penso que voce é um poeta,
    escritor brincalhão, onde nos faz
    sentir varias emoções ao mesmo tempo.
    TE lendo el algumas partes, senti raiva,
    decepção, depois dei muita risada e por
    fim, como não poderia ser diferente, me
    senti tranquila e sorri feliz. Afinal, o
    poeta refletiu e confirmou acreditar no
    Amor...Parabens pelo texto e seja bem vindo
    de volta! Bjinhos carinhosos dessa tua fã!

    ResponderExcluir
  2. Quem disse que era ficção?
    No lado esquerdo do meu blog tem o separador "História", lá podes ver todos os capítulos já publicados Aquiles.

    ResponderExcluir
  3. Então, eu corri sem ligeireza na leitura, pra sorver cada palavra, e pensava: isso tem um quê de Bukowski. Não que eu seja expert nas letras do moço, mas sei que os seus verbos rasgam profundo. Assim como os teus, melancólicos, descontentes e bonitos que só!

    É meio difícil não se render à beleza da tua escrita, leve ou pesada, linda!

    Beijos, menino.

    ResponderExcluir
  4. Que texto maravilhoso, Aquiles!Você tem muito potencial, adorei de verdade!Muito forte, sincero e impactante!

    ResponderExcluir
  5. Gostei do tom Augusto dos Anjos.
    No contrabalanço preciso...

    Bjo

    ResponderExcluir
  6. Vi seu coment lá no TPM do Fred e aqui venho para agradecer seu carinho e atenção ...
    Aproveitando para viajar um pouco por aqui em suas emoções compartilhadas ... gostando muito viu?

    bjão querido

    ResponderExcluir
  7. É difícil acreditar no amor quando somos magoados, mas a verdade é que chega sempre um novo ar. Um que nos leva os fantasmas e os medos, e eu tive a sorte desse novo ar me entrar pelo peito a dentro. Espero que também tu possas amar cegamente :)

    ResponderExcluir
  8. É verdade: as pessoas ultimamente não são muito sinceras nos seus sentimentos. Mas nisso, eu ainda sou uma pessoa antiga :)


    ResponderExcluir
  9. Bem, com o tempo tudo muda. Inclusive a forma com que as pessoas encaram, vivem e demonstram sentimentos. Muita gente passou a banalizá-los.
    Eu tento pensar sempre que, o amor sincero quando vem liberta dos medos, mas também traz consigo, novos receios e anseios.
    O que importa mesmo é reconhecermos que temos de amar.

    Um abraço,
    e uma semana repleta de coisas boas!
    Jhosy

    http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Melancólico e cheio de sentimentos. Eu acredito que "as coisas mudam de lugar, e quem perdeu pode ganhar..."
    A vida é uma eterno recomeço, assim como a esperança e o amor.
    bjks doces e uma boa semana.

    ResponderExcluir
  11. Grande Aquiles!
    Ácido e necessário como sempre.
    Seus textos são motivadores, nos permitem continuar com gana para sermos contestadores.
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
  12. É que a vida é montanha russa...ainda bem que existe um dia apos o outro... e tudo muda o tempo todo no mundo...senao estariamos irremediavelmente perdidos...

    ResponderExcluir
  13. Esse é o Aquiles..voltando em grande estilo!
    Nada que faça eu me admirar já que sempre soube do teu grande potencial!

    Bjooos

    ResponderExcluir
  14. Bahhh... arrasou, meu amigo! Hugzones, Aquiles!

    ResponderExcluir
  15. Boa noite, Aquiles. Seu texto é impactante, deixando-me um tanto quanto intrigada com o seu pensamento.
    Vim retribuir sua visita ao meu blog e me deparo com um texto fortíssimo, repleto de sinceridade e revolta.
    Voltarei para reler-te.
    Fique na paz.

    ResponderExcluir
  16. Como o colega acima disse, impactante a leitura!
    Escreves muito bem e tem todos os sentires dentro de si..

    ..Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Oi Aquiles!Vc sabe que tb acho que o texto não é do Jabor, mas achei muito interessante e coloquei no blog. Obrigada pela visitinha e comentário. Alias, adorei a definição do seu perfil pura prosa poética!

    bjimm
    andrea
    http://literatus.blogspot.com.br/2013/02/jabor-ou-nao.html

    ResponderExcluir
  18. O que posso dizer... Um brinde a melancolia! É incrível a forma como consegue externar seu intimo em palavras, mesmo não compactuando com a forma agressiva como vê a vida, não ha como não se render a beleza amarga dessas linhas.

    Abraços

    ResponderExcluir
  19. Li este livro onde consta esta frase que você coloca no final. Mas o seu texto é mais que isso, é uma denúncia da banalização e por que não dizer da morbidez da curtição da morte, o que é uma tremenda sacanagem. Lembra-me um professor de português em algumas passagens, lembra-me desse ruído de guerra ao vermos tanta tragédia por aí. Lembro-te de não te autossabotar desprezando o amor em tua existência. Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  20. ''É melhor sentir, a não sentir nada.'' Acho válido... os sentimentos nos fazem pessoas melhores, mais maduras e experientes.

    Adorei!

    Um abraço!
    http://universoliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  21. Excelente tema... Passei p'ra te desejar um ótimo f-d-s !

    ResponderExcluir
  22. boa noite *-*
    Novos posts em:
    http://maybe-i-smiled.blogspot.com.br/
    http://dicionario-feminino.blogspot.com.br/
    Não deixe de conferir!
    Fique com Deus, boa semana *-*

    ResponderExcluir
  23. Seu texto...Hmmm

    Me lembrou um pouco "A menina que roubava livros", que por sinal, vai virar filme. Enfim, tantas questões nas "entrelinhas" que você propôs. Gosto de textos assim, textos que me façam pensar. Que me levem pra longe.

    Gostei muito daqui, estou te seguindo.

    Um abraço, Tamires

    ResponderExcluir
  24. ahhhhh sim, achei interessante o nome do teu blog.

    ResponderExcluir
  25. gostei demais do seu blog e d tds os seus textos super romanticos, amo esses tipos d romances sabia.. eu ja tirei uma tarde intera só pra ler alguns hehe.. parabéns ein. um abraço, bom fim d semana.

    ResponderExcluir
  26. O mundo tem mudado muito nesses últimos tempos meu amigo, sabe porque meu amigo? Porque muitos transformaram-se em psicóticos midiáticos, desaprendemos a gostar do simples, o amor reside no simples... O caos estava disfarçado de ordem.

    ResponderExcluir
  27. Nem totalmente romântico nem cem por cento racional, na medida certa!

    fazdecontatxt.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  28. Bukowski é ídolo!

    Um beijo,

    http://algumasobservacoes.blogspot.com/
    http://escritoshumanos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  29. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Blog Afetos e Cumplicidades. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs

    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.

    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    Abraços

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  30. Um texto racional, que transmite leveza e certeza: simplicidade sempre traz o melhor.

    Jhosy

    http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  31. Esse seu lado racional e prático é algo que por vezes falta na minha escrita por isso gosto muito de ler o que você escreve...

    ResponderExcluir
  32. Gosto da sinceridade que escreve seus textos, sempre nos faz refletir. Concordando ou não com a sua forma de enxergar a vida, é interessante passar pelo seu Blog.
    Beijoos

    ResponderExcluir
  33. Samsung Star é bemmmm bacana! Hugz, man!

    ResponderExcluir
  34. finalmente outro texto seu e está incrível! *

    ResponderExcluir
  35. Oi Aquiles querido


    Adorei seu texto.
    Bem escrito e inteligente como você.

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  36. Sinceramente?
    Um dia espero me expressar tão bem quanto você.
    É completamente visível seu desgosto com a situação atual. Eu tenho medo de me frustrar e consequentemente sou frustrada.

    ResponderExcluir
  37. Passando para desejar um ótimo fds!
    fique com Deus
    Novos posts:
    http://maybe-i-smiled.blogspot.com.br/
    http://dicionario-feminino.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  38. http://www.youtube.com/watch?v=ppXKPUpenBQ

    ResponderExcluir
  39. Uau, se expressa muito com as palavras. Gostei.
    Beijos

    ResponderExcluir
  40. Apenas amei a descrição do seu blog. Belo texto.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  41. Teus textos sempre me fazem refletir. A leveza, e a clareza com que são escritos me encanta, em particular, esse está muito mais que incrível, parabéns!
    Beijos, b.

    ResponderExcluir
  42. Bom dia!
    Passando pra me desculpar pela minha ausência, ando bastante ocupada e sem tempo pra responder comentários, mais sempre que puder virei te visitar, tudo bem?
    E tem novos posts:
    http://maybe-i-smiled.blogspot.com.br/
    http://dicionario-feminino.blogspot.com.br/

    Tenha um ótimo fds, fique com Deus

    ResponderExcluir
  43. Muito bom o texto, sabe que me peguei pensando se já tinha sonhado que morri e acho que nunca... sempre sonho que estou caindo, rs.

    Bjus

    Rafa
    rafaelando.com

    ResponderExcluir
  44. Apesar da minha pouca idade, carrego 130 anos, Bukowski fala tanto sobre mim. Voltei sabendo das coisas que não quero. E querendo tudo! Parece tão vazio viver se limitando, quando se pode ser o todo o resto. Não é querer ser interessante, porque coisas interessantes nunca me interessam, queria poder ser tudo no cantinho de uma folha, num papel amassado e rabiscado que muito me diz respeito! Entendo suas palavras e quase faço delas minhas. Apesar dos meus 130 anos, exigindo que eu deite e descanse tão só e tranquila, os meus 16 me leva à loucura de querer tudo num único instante. Não sei se isso está fazendo sentido, é que a vontade de largar tudo e ir viver por aí, está me dominando agora!

    Tem texto novo lá no blog, e logo terá outro também!

    Um super beijo.
    http://venenosemacas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

PENSARAM MAL E COMENTARAM