quinta-feira, 21 de julho de 2011

Do amor e da vida

E fico aqui sem consegui dormir
sem conseguir entender
aceitar que todo ciclo se fecha
Sem você eu continuo a viver
e a sorrir para os amigos
mas é tudo mais cinza

Sei que você está bem
mas isso não me comove
nem me move
Tantas ligações só pra que você me veja mal
não sei por que insisto em complicar o natural
Só mais um amor e recordações emocionais

Quando a dor passar
vo ver tudo claramente
compreender esse ódio, esse afeto
Pois agora eu nem sei o que é verdade em volta de mim
Terei que me curar da sua falta e viver bem
Ter paciência com as pessoas que falam do tempo
e em como ele pode curar
e esquecem de quanta impaciência o sofrer pode causar

depois de você terei que ser melhor
e quando te encontrar, não quero olhar de cima
nem sentir bem estar
Não quero sentir nada
e saber que foi a última vez
e que não me prostrei
nesse "vez em quando" de silêncio e amor da vida



"PENSAMENTO CONSEQUENTE": Eu, francamente não sei. Ainda mais francamente, nem sequer sinto muito.


Caio Fernando Abreu in Pequenas Epifanias

13 comentários:

  1. Olá sou Magno Oliveira responsável pelo Blog Folhetim Cultural, convido lhe hoje a conhecer o nosso blog, que tem além de notícias, tem também atrações culturais. Como poesia, contos, crônicas e muito mais...
    Conto com sua visita no nosso espaço.

    Blog: informativofolhetimcultural.blogpost.com
    E-mail: folhetimcultural@hotmail.com
    Twitter: @folhetimcultura e @oliveirasmagno

    ResponderExcluir
  2. Acho que vc esta sofrendo de amor, suas postagens são tristes, mas o tempo cura, demora e até passar é doloroso...gostaria de falar ao contrario mas estaria mentindo!
    Gosto de textos tristes!

    ResponderExcluir
  3. Aquiles,

    Quando a gente é bem mais velhos que vocês, jovens, dá uma dor no coração ler um texto de sofrimento de amor, sabia?
    A gente quer falar das nossas experiências, mas nem adianta.
    O que eu posso te falar agora é:

    TUDO PASSA!

    O segredo, é como diz sabiamente a Ana Jácomo:
    É não alimentar a dor. Dar casa, comida, entende?

    A vida anda, tem que andar!

    Um abração meu querido!

    ResponderExcluir
  4. Concordo com a Sil!
    Tudo Passa!²
    Torço que esta dor de amor passe, para mim e para VOCÊ!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Aquiles
    Esse poema doeu, muito triste essa dor do amor que se foi. Mas nem por isso, deixou de ser lindo. Parabéns, meu amigo!!!!Um super beijo pra você!!!

    ResponderExcluir
  6. As tristezas de hoje servem pra gente dar valor as alegrias de amanhã! ;)

    ResponderExcluir
  7. Aquiles,

    Que triste!

    Que o tempo passe, que o coração acalme, e que tudo que é dúvida seja esclarecido,

    E que aconteça um novo amor bem bonito pra VC,


    Um abraço do tamanho do mundo

    ResponderExcluir
  8. Aquiles querido.. que beleza de post. Emoção a cada palavra. Coração na ponta do dedo. muito bem escrito, parabéns.

    Creia que tudo nessa vida passa, se ajeita. A gente não entende nada na hora da dor, mas o tempo se encarrega de nos mostrar as lições que ela nos ensinou.
    Não precisa querer aprender nada agora. Só viver um dia de cada vez. Ter vontade de ser feliz apesar de.
    Tu consegue garoto.

    Bom t ter no face.
    Fique bem!
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  9. Isso é triste²
    Aprendemos a conviver com a
    ausência =/


    Beju Grande!

    ResponderExcluir
  10. Licença (já entrei no seu cantinho) ^^
    FATO: Que triste... rsrs

    "Quem aqui já sofreu por amor? Se quando há amor não existe sofrimento" (R.Russo) ^^

    Partindo desse princípio, seja lá o motivo do sofrimento (amor ou não) se o sofrimento não resolverá o problema e jeito e distrair o máximo possível.

    Beijo e segui ^^

    ResponderExcluir
  11. Aquiles,
    É triste essa dor,e às vezes poderá se eternizar em você,mas não pode se fechar ao amor pra sempre!
    Tem de estar aberto para que o próprio amor cure o que lhes causou!
    Sinta-se abraçado,amigo!
    Beijos

    ResponderExcluir

PENSARAM MAL E COMENTARAM