sexta-feira, 2 de novembro de 2012

PAPEL DE BALA (O contrário de gostar de você é gostar de mim)

  Ela vai ler o livro que você deu de presente como se fosse qualquer livro encontrado por aí. Ela vai refazer o coração partido e seguir por aí sem você porque o tempo passou e seus planos ficaram parados a rodopiar na cabeça como que se tivessem todo tempo do mundo para acontecer.

  Ele falou algo sobre amar sem medo, quanta bobagem, quem ama de verdade sempre tem medo, medo e amor são irmãos assim como a beleza é morte. Ela era medo, amor beleza e morte.
  Acho que você até gostaria se ela aparecesse de repente e falasse de quantos ela já transou desde o fatídico dia, você gosta amigo de sentir aquela dor no coração, aquele entorpecer no sofrer, o vício de amar errado te faz escravo. Mas você também pode mentir pra ela: que não sentiu saudade, que tudo correu bem, que você foi promovido, que pintou um novo quadro na sua vida e nos lábios dessa menina se desenharia um sorriso irônico de quem identifica sua mentira; te olharia e concordaria que você realmente parece bem,não te diria que ela sabe tudo, que sua vida é a mesma obra de arte tosca barroca, que tu tem deixado a evolução da vida para correr atrás de ideais ridículos.
  Ela não te procura para não te constranger,  te massacrar com felicidade sincera, jogar na sua cara teu fracasso de ficar bem sozinho, de entender que muitas vezes o contrário de gostar de alguém é gostar de si mesmo...ah amigo deixa ela de lado, ninguém é capaz de mudar o tom da vida de ninguém, enxergamos cores e balões nas pessoas, jogamos expectativas e o desejo de ser feliz nas costas de quem só queria que tudo corresse naturalmente como é a próprio fim de tudo. Mas não irmão, a culpa é de quem decide mudar e seguir em frente para encontrar um novo tom para a vida e cheios de auto-piedade demonizamos quem nos cuidou, o amor, deus e tudo mais;  mas eu te digo: não corra demais atrás de quem quer que seja, não culpe quem quer que seja.
  Viver não é ter toda vida pela frente, é o inesperado, é o tropeço e o sangue.
  Ela vai jogar seu papel de bala com palavrinhas piegas no lixo, um objeto não vale mais do que se desapegar do passado e ficar leve, nunca valeu.
  Joga fora essas coisas, essa roupa que ela esqueceu, esse pente, essa foto, joga fora amigo, o afeto nunca  valeu o que se pode tocar, com exceção dos próprios corpos.
  Tem gente que é mais feliz longe da gente e não te culpo se desejar com toda frieza o mal pra quem você julga ter te prejudicado, mas então deseje o que quiser de mal e veja se valeu a pena essa ganância por justiça se foi você mesmo o juiz e advogado da moça que  como argumento só não achava que paixão era obrigação de ser recíproca.
  Faça-me o favor parceiro, dê para eu aqui o disco do Oasis que ela te deu, ora ela nem sabia cantar Los Hermanos, não valia a pena, veja assim mais claramente o que a vida te proporcionou, uma nova lembrança, e inúmeras futuras mulheres para lhe dar  conhecimento de causa que isso não é o mais importante; importante é se tornar a melhor versão de você mesmo que puder e sabendo que sofrer é a palmatória da vida, te condiciona a proteção e correção, não chore, não constranja teus amores que te acharam forte, estampa o sorriso na cara; deixa o mundo triste pra pessoas amadoras de tristeza, esquece a dor de cotovelo no bar e tome tento, ela nunca gostou de poesia, a história nem sempre é para ser contada , muito menos revivida, coração saudável gosta é do tempo presente.

                    pseste texto não passa no meu crivo de qualidade ma sé uma pérola emocional antiga e imatura, febril e cega...quase sem sentido escrita de adolescente




PENSAMENTO CONSEQUENTE:   "Vocês se gostavam muito muito muito muito e aí acabou, fim"




46 comentários:

  1. muito obrigado :) algumas das rubricas que pretendo fazer são exactamente sobre esses assuntos . um beijo

    ResponderExcluir
  2. Você escreve tão bem.
    Pra mim a distância é sempre coisa ruim :(

    ResponderExcluir
  3. Blog novo! Vem comigo?

    http://manuellamontesanto.blogspot.com.br

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Você escreve muito bem, nunca fica aqueles textos clichês que a maioria dos adolescentes fazem, você tem um jeito único!

    http://fazdecontatxt.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. De jeito nenhum eu trocaria um sorvete de flocos por você... Eu dividiria um com você! :)

    http://www.youtube.com/watch?v=kP4QHmrBWwE

    ResponderExcluir
  6. Boas idéias, linda maneira de colocà-las.
    Bom te ler...

    ResponderExcluir
  7. A afetividade a um texto, às vezes importa mais que a qualidade dele.

    ResponderExcluir
  8. Texto tão lindo o:
    Já cansei de acreditar que um dia a espera acaba.

    ResponderExcluir
  9. Sim Aquiles...

    Não se aprende mesmo nada no espelho.
    Sou obrigada a concordar.
    Mesmo porque, todo mundo sem exceção usa uma máscara, e tudo acaba ficando na própria mente de quem está a olhar.
    Um escritor disse muito acertadamente: "Bastam dois espelhos opostos para construir um labirinto" (J.L.Borges) O que um amigo meu ajuda-me a pensar: A maior viagem é a distância entre duas pessoas. Quem sabe quebrando esses espelhos, encurte-se o jogo de espaços muito maiores que um espelho faz... a duplicar, multiplicar imagens...

    Quanto ao teu texto...
    Diria que sempre percebo uma radicalidade neles.
    Não, não é uma crítica. Há muitas e várias coisas que devemos ser radicais mesmo, é o que dá movimento a roda da vida, é o impulso primordial. Sou assim como tu Aquiles, adepta do 8 ou 80. Uma hora amando-me tanto que não consigo olhar o outro (e nem quero), e em outros momentos, amando tanto ao outro que não consigo nem olhar para mim mesma (e quero que esse eu dane-se).

    Bem, podemos estar bem ou mal, amando ou odiando, satisfeito ou insatisfeitos nesse balanço que é sentir, mas jamais mortos em vida. No fim, tristeza ou alegria serão os lados de uma mesma moeda sempre equilibrada no seu valor.

    Creio que no fim das contas, nessas relações de quem emprega todo o ser, seja algo assim:
    Feliz assim por teres tudo o que sou?
    Feliz por perderes tudo o que sei?
    Só não te dou o que não serei.
    Não, a minha morte, não ta dou.

    Não, a minha morte jamais darei. Terão tudo, sorriso e lágrimas, silêncios e gritos, movimento e inércia, mas a morte, jamais...

    Há vida demais para a paz de um cemitério. Por isso talvez a necessidade das palavras, pedras jogadas no sapato para incomodar o caminhar sempre distraído do corpo deixando a vida passar sem nós...
    Gritos a destruir ecrans...
    A invocar presenças, mesmo e mais ainda se for a nossa própria presença, para sermos pessoas pulsantes junto aos outros.

    Vida, Aquiles, no fim das contas é o clamar Vida.
    Mesmo que essa vida venha de um simples sorvete de flocos.

    Há objetos inanimados capazes de pulsar mais que pessoas, eis a verdade. Mas a questão é, e quando já não conseguimos tocar as pessoas, mesmo quando ela ainda nos toca?
    Sim, melhor ir tomar um sorvete...

    Meu Olá.
    E sorte Aquiles
    Sempre.

    ResponderExcluir
  10. Me fez lembrar algumas coisas, até as que eu deveria jogar fora, mais não consigo... se bem que o pior(ou melhor) são as lembranças, que nunca vão embora.
    Parabéns pela sua escrita de adolescência, ficou ótimo.
    http://maybe-i-smiled.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Se tivesse ficado quieta talvez tivesse ganho mais...

    ResponderExcluir
  12. Por que amar não é coisa mais fácil? Por que não é, e pronto! E a gente tem que se embrenhar por esse labirinto sem ideia de como achar a saída.

    Eu nem achei o texto de má qualidade, nem achei. Eu gosto demais desse teu jeito lindo de escrever, feito os escritores de outrora sentados à frente de uma máquina velha de datilografia, uma caneca de café (ou copo de gim) do lado e mandando ver nos pensares.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  13. Oi Aquiles
    Li com interesse e gostei do jeito de escrever sobre as coisas óbvias como a dor do amor.Em certos casos jogar tudo fora queimar cartas e retratos só serve pra sentir mais saudades depois rsrs enfim os casos de amor tem sempre os mesmos tons.
    Uma honra te-lo entre meus comentadores e será bom partilhar contigo.
    um abraço e bom domingo

    ResponderExcluir
  14. Achei seu texto sensacional. Cara, sinceramente eu acredito que o grande problema dos relacionamentos, é que a pessoa joga no outro a obrigação de faze-la feliz e corresponder a todas as suas expectativas, é ai que esta o erro. Eu não tenho que esperar encontrar alguém que me faça feliz, eu tenho que ser feliz por mim mesmo, independente de qualquer coisa, e ai sim encontrar alguém que some essa felicidade.

    Eu acredito que o amor, não é um complemento, nem uma divisão, mas sim uma soma. Duas pessoas felizes, resolvidas que se encontram e somam essa felicidade. Mas o que acontece é ao contrario, é um querendo jogar sua carga no outro e esperando que o outro o socorra.

    Eu acho que todo mundo antes de entrar em qualquer relacionamento que seja, deveria se resolver primeiro, se encontrar, procurar ser feliz com sigo mesmo, resolver seus próprios dilemas e frustrações.

    Acho que essa é a receita para não se arrebentar em um relacionamento furado.

    Mas eu sei, que quando o assunto é o coração, nunca é fácil ou simples, quanto escrever um comentário.

    ResponderExcluir
  15. É preciso coragem para escrever um texto passional, valeu a leitura! Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  16. Pois eu gostei do teu texto.
    É assim que se faz: expor ideias,
    expor sentimentos, expor a vida.
    Só assim pérolas como estas nos aparecem:

    "Joga fora essas coisas, essa roupa que ela esqueceu, esse pente, essa foto, joga fora amigo, o afeto nunca valeu o que se pode tocar, com exceção dos próprios corpos"

    Maravilha!

    ResponderExcluir
  17. Infelizmente ou felizmente, a vida é assim. Ninguém chora a dor de um coração partido ou de um amor terminado para sempre. Aprendemos a amar de novo, a apostar de novo no desconhecido. Porque, como você disse, viver é o inesperado!
    Curti muito o final do texto: a história nem sempre é para ser contada, muito menos revivida, coração saudável gosta é do tempo presente.
    P.S.: Eu não trocaria um sorvete de floco por tantas gente kkkkkkkkkkkk

    osonhodeumaflauta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. A coragem começa na decisão de mandar tudo às cucuias! E ainda bem que a dor passa, e a gente fica...
    E se o sorvete de flocos vier com uma cobertura de caramelos aí é uma decisão mais que acertada essa, de não trocá-lo por"nada".
    bjks doces

    ResponderExcluir
  19. Adorei principalmente quando disse: deixa o mundo triste para as pessoas amadoras de tristeza. Muito bom =)
    Fiquei feliz que está de volta.
    Um ótimo início de semana
    Bjus

    Rafa
    Rafaelando

    ResponderExcluir
  20. muito obrigada, fico sempre lisonjeada com os teus comentários :)

    ResponderExcluir
  21. Sabe que eu curti?!? Hehehe! E fico feliz em saber o TOP10 dos monstrengos te agradou! Hugzão e boa semana, man!

    ResponderExcluir
  22. O enredo será sempre o mesmo
    o que muda, é apenas o roteiro!

    ResponderExcluir
  23. Quase toda escrita de adolescente não tem sentido... De todo modo, parabéns por ela.
    Esse enredo mostra aquilo que muitos sentiram ou ainda vão sentir... E aqui deixo marcado o final que tanto me marcou:
    "a história nem sempre é para ser contada , muito menos revivida, coração saudável gosta é do tempo presente."
    Beijos, já seguindo!

    http://luizaemseumundo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Boa Noite,



    Passei para desejar que a semana que inicia seja repleta de amor e grandes realizações.

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  25. Nao gosto dessa coisa de fronteiras.saudade para eu é um sentimento ruim.
    Pois quando escolhe ter saudades é por que todos os sentimentos ja se esgotaram.acho tudo isso melancolicamente sensivel.

    ResponderExcluir
  26. Playboy filantropo e milionário é boa... hahahaha! Hugzão, Aquiles!

    ResponderExcluir
  27. Amores vem e vão.

    Tenha uma ótima semana =)

    ResponderExcluir
  28. PoxA. Eu gostei, Aquiles! E concordo com voce. . a gente tem que gostar sempre e primeiramente de si mesmo.

    Uum Beijo.

    ResponderExcluir
  29. Chega uma hora que "tudo" cansa.
    Aquela bonitinha fútil que você acha que sua mãe adoraria te-la, como integrante da familia, não passa de mais uma. Sorrisinho falso e pseudo- intelectual, só porque compartilha frases de C.F.

    Como eu disse tudo isso cansa, cada um vai pro seu canto e só resta momentos de tesão, certo?

    ResponderExcluir
  30. Há coisas que só o tempo nos faz esquecer, ou pelo menos minimizar tudo aquilo que um dia nos representou o mundo. Isso tudo é tão complicado... quem ama sofre, não tem jeito. O que é engraçado, porque não deveria ser assim.

    Um abraço!
    http://universoliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  31. Amar é gostar antes de si para que outros também reconheça o seu valor. Gostar do outro apenas nos faz subservientes. Ninguém gosta de capachos, a não ser para limpar os pés. E pessoas não devem se prestar a esse papel. Que o tempo leve todas as coisas enquanto saboreamos um sorvete de flocos.
    Belo texto, amigo! Tenha um excelente dia. Abraços.

    ResponderExcluir
  32. A vida a nos pregar peças disfarçadas de maturidades precisas, é assim mesmo meu amigo, como você diz para o seu amigo, que é melhor pegar as coisas do passado e jogar no lixo! Afinal quem se foi não vai estar nos objetos deixados, e a melhor entrega é aquela de corpo, alma e coração...

    É preciso viver novas histórias.

    Abraços

    ResponderExcluir
  33. Texto de adolescente? Ta ai curte... Só o título já foi super convidativo. ME recordei do fim do meu relacionamento rs..

    parabéns.. nunca me arrependo de vim aqui.
    e obrigada pelas visitas ao meu blog

    ResponderExcluir
  34. Sincero e verdadeiro seu texto, a começar pelo título. O amor tem dessas coisas, quando acaba, infelizmente a pessoa passa por uma situação assim. É triste a pessoa menosprezar algumas recordações, e mais ainda a pessoa se acostumar a viver sem o outro, ou até perceber que sem vc o outro está melhor. Mas é aquela coisa, a vida segue e nós precisamos nos acompanhá-la.

    Beeeijos

    ResponderExcluir
  35. Que texto incrível,Aquiles. Sesnibilade a flor pele, irmão. Parabéns...

    ResponderExcluir
  36. E....o que dizer que palavras nessa ordem?, "Ele falou algo sobre amar sem medo, quanta bobagem, quem ama de verdade sempre tem medo, medo e amor são irmãos assim como a beleza é morte. Ela era medo, amor beleza e morte."
    Que Eros e Tanatos andam a nos rondar, a espiar nossos sonhos, pesadelos, andam a brincar com nossos sentimentos...É verdade, são irmãos que nos espreitam o tempo todo na corda bamba da vida....
    Abraço,
    Sandra

    ResponderExcluir
  37. Peço desculpas pela demora em retribuir seu comentário,a vida não está sendo fácil.Minha mãe fez cirurgia nos olhos e final de ano na escola é um caos.Não estou tendo tempo para fazer aquilo que mais gosto,ler e escrever no meu blog e dos meus amigos.Grande abraço
    se cuida

    ResponderExcluir
  38. Quem nunca passou por isso? Seu texto sempre será atual pra alguém...


    bjsMeus
    Catia

    ResponderExcluir

PENSARAM MAL E COMENTARAM