sábado, 3 de março de 2012

FRAGMENTOS AMOROSOS (Not a matter of choice Just a matter of time)

  Os dois estavam dispostos a andar sem direção e sem saber o que procurar, assim pareciam viver felizes. Um dia se encontraram, conversaram, tomaram vinho e viram que tinham muito em comum: o gosto pela liberdade de não atar o coração. E no início da manhã cada um seguiu seu caminho e nunca mais se viram.

  Acho que ela tinha uma mania irrefreável de maltratar o próprio coração. Tudo que era mal ela permitia que lhe fizessem. E se tudo parecia bem ela se coçava, se desesperava, a tristeza se tornou um vício e com o tempo o que ela sentia virou uma incógnita até em seu interior, passou a gastar muito com alegria guardada em pequenos comprimidos. Dizem que não havia rapaz capaz de fazer aquela moça feliz. Eu a observava, eu também acho que felicidade é uma fruta doce que logo apodrece;  mas ao menos eu fingia.
  De toda essa tristeza nascia alguns belos poemas, mas o que é o poema se não se pode parar de engrandecer a tristeza em palavras e viver a alegria na prática? Mudei de cidade e não mais a vi. Sinto falta de seus olhos tristes e seus lábios falando mal do amor, em alguns dias eu quase concordo...quase.

  A última lembrança que tenho dela são aqueles olhões castanhos parecendo mais claros com o sol da tarde iluminando-os. Ela disse em algumas poucas palavras que não iria mais ficar, tentei um discurso amoroso longo que se mostrou inútil. Eu deveria ter me comportado como homem e dado as costas, ter ido embora e comido uma boa puta, mas não eu lacrimejei, pedi pra ela ficar e passei bem uns dias derrotado.
  Diabos! As boas reações de força só me surgem quando já fraquejei, e muito tempo depois.



  Eu bebo o vinho e dou risada, mancho meu livro e minha camiseta. Choro e faço drama, fico sozinho em casa. Quem pode me negar esse direito? Direito de não me esbaldar por aí, de não fazer social, direito de exorcizar com sal cada demônio nessa chaga exposta?  
  Eu lia os jornais e chorava com as dores do mundo e agora me distancio, não dá mais pra sofrer por uma causa perdida, crianças mortas, lares desfeitos, bêbados, vagabundos, nem mesmo choro por mim ou minha mãe.
  Que se dane as dores do mundo, meu corpo mal está aguentando esse porre.

  Eu agradeço, de vez em quando agradeço ao deus que muitas vezes nem acredito.Mas as vezes eu sinto uma mão pesada no meu ombro e sinto que vem muita coisa por aí. Sou obrigado a acreditar, sozinho eu não vou nem na esquina , quanto mais nesse inferno que prevejo.


  No dia do maior adeus, eu caminhei por aí, sem meu senso de humor  de sempre. Desde desse dia toda piada ficou amarga. Não devia acreditar que um dia ela pudesse ter gostado de mim, mas levava provas no pensamento.          Como não ficamos juntos para sempre se mil vezes em fantasia fomos para Disneylandia, e casamos tivemos filhos, envelhecemos juntos? Que armadilha imaginar demais. Hoje eu nem lembro dos tempos doces de romantizar qualquer olhar, vejo na mulher uma graça, uma admiração imensa, mas estou longe de amar aliás é uma palavra que se esvaziou de sentido nesses loucos tempos de razão.

  
Eu sabia as respostas para muitas coisas, até mesmo dei as receitas exatas de felicidade para muitos amigos e de tanto me convencer que sabia fui colocar em prática e a certeza se perdeu. A vida esmaga quem quer viver só de de certezas, ando vivendo de perguntas esperando que sejam as perguntas corretas.
Elas eram felizes e tinham uma a outra, se era amor, amizade, coisa sem nome, isso não cabia explicar ao mundo. O que se sabe é que se completavam e o tempo maior, deus de tudo e todos abençoa os que vão em nível intenso viver de amizade, viver de amor, de riso. É válida toda tarde em que se pode brincar entre folhas secas e se sentir pleno. Digo, é raro...tentem brincar entre folhas secas com seu melhor amigo.





PENSAMENTO CONSEQUENTE:  Uma vez que você foi para o inferno e voltou, é o bastante.É a mais silenciosa celebração conhecida.   CHARLES BUKOWSKI










TODAS AS IMAGENS ACIMA SÃO DE AUTORIA DE  GABRIELE DIOLA

47 comentários:

  1. Aquiles,

    No dia do meu maior adeus, eu não sei o que fiz,
    Mas sei que desde aquele dia (ou melhor, noite), eu nunca mais consegui responder a qquer pergunta com convicção,

    Ficou uma lacuna, um quê que somente aquela presença preenchia,


    Sei lá... Muito doido isso =(

    ResponderExcluir
  2. Belo texto, muito reflexivo, bem escrito, emoção pura.
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderExcluir
  3. Meu Deus Aquiles...!

    Suas linhas são o próprio caminho do inferno... como sempre! Eu leria vc todos os dias... no caminho das veias que se esvaziam a cada partida... a cada adeus, mesmo que isso signifique viver fragmentada.

    Beijos inteiros...

    Sil

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Lindo texto,adorável de se ler do início ao fim e depois tornar a lê-lo com os olhos da alma.
    Grande abraço
    se cuida

    ResponderExcluir
  5. Amei, amei , amei...um conto do "jeitinho que gosto", adorável como diz a moça acima. Eu ficaria aqui lendo*e me deliciando, senti um "pouquinho como essa moça, só falta achar a tal alma gêmea que vai aguentar o furacão que tenho dentro de mim. Amigo querido, fiquei um tempo longe daqui, andava estressada, mas sabes que adoro te ler, somos parecidos, gostamos de escrever das mesmas coisas: as coisas do amor, do desejo de tesão...enfim da vida! Adorei vir aqui. Vou aproveitar e ler mais postagens, um grande beijo.
    Mery*

    ResponderExcluir
  6. Rapaz, belo texto, cadência sublime.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Realmente, muito bom e cheio de verdades seu texto.
    Me fez refletir...

    Beijo Aquiles
    Boa semana

    ResponderExcluir
  9. Aquiles

    Lindo conto de Charles Bukowski.
    Bom final de semana

    bjs

    ResponderExcluir
  10. Olá, Aquilesss!
    Vou ler o texto com calma, venho depois...
    Passando os olhos, vi Charles Bukowsky..o velho safado...kkk, Adorooo.
    Até,

    ResponderExcluir
  11. Que texto eim!
    " Dizem que não havia rapaz capaz de fazer aquela moça feliz "
    Isso eu entendo imensamente!
    Realmente emoção pura

    ResponderExcluir
  12. Engraçado te ler assim, melancólico, bem hoje...bem hje que a tristeza resolveu me visitar, só pra lembrar q ainda não chegou a minha vez... que me enganei de novo, mais uma vez, pra variar. rs
    Sempre gosto de te ler, bjo!

    ResponderExcluir
  13. Do inferno, meu amigo, qualquer deserto é paraíso. Fui inventar de ler esse texto logo hoje, que tô toda sensível, quase uma moça de olhos triste e, por isso fiquei cheia de ideias na cabeça. Gostei muito da postagem!

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Também sou boa em teorizar soluções para problemas alheios, mas na prática, quando lido com os meus, me lasco mesmo.

    Coisa boa ler esses teus pensamentos altos, menino!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  15. Como lhe disse...o texto n seu inicio fez me ver lá no passado,lá na vida anterior,no que eu era.
    Refleti,refleti,refleti e concluí que nunca gostei tanto da ideia ter mudado.

    bjks

    ResponderExcluir
  16. Teu total direito. Tua redenção.
    Espazir de dor sobre as páginas da web...

    Um forte abraço, Aquiles!

    ResponderExcluir
  17. Um texto interessante que serve para questionar o porquê de algumas pessoas, independentemente de serem homens ou mulheres, perdem a autoestima e permitem que o mal aconteça. Nesta exposição belíssima, um convite à felicidade, mesmo falando da tristeza. Um abraço, Yayá. Ps. O selo dos 499 seguidores é seu também.

    ResponderExcluir
  18. bom dia querido menino poeta, ja sentia falta de teus textos, mas hoje vou comentar com uma frase ai do lado em teu blog."Não tenha medo, nem tudo tem explicação, há misterio em quase tudo. Nem todo veludo é azul....o coração sempre arrasa a razão.(Humberto Gessinger) "

    Acredito e sigo meu caminho vivendo o hoje, o ontem ja virou passado e o amanhã, a DEUS pertence, mas se eu conseguir acordar e ver o amanhã, farei tudo valer a pena, mesmo que triste e sozinha...Bjinhos e não pare de escrever ok?

    ResponderExcluir
  19. Fiques sempre a vontade
    para surpreender-se
    cada vez mais!

    E, sobre o texto
    quase sempre é
    desnomeado aquilo
    que envolve duas pessoas.

    Paz.

    ResponderExcluir
  20. Apesar de alguma melancolia expressa, digo-te, gostei de te ler.

    Antes de gostarmos de alguém devemos gostar de nós mesmos, depois sim, podemos entregar-nos a um outro alguém.

    Bjnhos

    ResponderExcluir
  21. Posso ti confessar uma coisa?
    Seu blog é um dos poucos á qual leio de verdade.
    Me identifico muito com as suas frases e seus sentimentos.
    Hoje estou sozinha, ele me deixou.
    Agora vou me procurar com certeza vou me achar.

    ResponderExcluir
  22. Texto lindo!
    "ando vivendo de perguntas..." vc diz, ja eu digo que parei de fazer perguntas, tb n tenho mais certezas, só há vida e o caminho que ela quer fazer... isso faz uma diferença e tanto ;)

    bjss

    http://mulhergratisateas23.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  23. haha...obrigada meu bem..
    bjos mil, te cuide!

    ResponderExcluir
  24. tentar fazer isso com o meu melhor amigo, nem mesmo sei se ainda tenho isso, tenho amigos que eu sei que posso contar, que estarão comigo se eu cair, pra me ajudar a levantar...

    um amor ainda não tenho isso definido, e também não fico tentando encontrar ou descobrir por aew, sei que o certo me aparecerá, sem eu ter que procurar tanto...então apenas vou vivendo no máximo minha vidinha...


    beijos

    ResponderExcluir
  25. tá pra nascer coisa melhor que a amizade...

    ResponderExcluir
  26. é... a vida tem dessas 'pegadinhas'; o coração, coitado, é quem paga.

    tão bonito o olhar do texto!

    ResponderExcluir
  27. [a propósito, adorei o espaço musical aqui ao lado! =) ]

    ResponderExcluir
  28. Sabe por que a gente briga tanto?
    Porque sentimos tudo com a mesma intensidade. porque eu odeio essa coisa que você tem que parece que esta sempre me descrevendo mesmo quando está falando de alguém que nada tem a ver comigo.
    Você está cada dia melhor, escrevendo cada dia melhor!
    PARABÉNS, quero uma primeira edição do livro autografada!

    ResponderExcluir
  29. Sério mesmo, adorei o texto! Você escreve muito bem!
    Confesso que não conhecia o blog, e quando li o primeiro post, fiquei encantado!
    Não pude deixar de seguir; se gostar do meu blog, segue de volta! ;)

    :B

    http://cinco-datarde.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  30. Impossivel não gostar.
    Adoro de veerdade teus textos e não me canso de passar aqui vez e sempre...

    :)
    Té mais, Bejú&Qejú

    ResponderExcluir
  31. Sublime. Bem intenso e carregado de emoções. Parabéns!!! Você escreve muito bem...

    Um abraço!
    http://universoliterario.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  32. Amar o BUKOWSKI é normalíssimo Aquiles, as palavras dele nos levam a mundos incríveis.

    Teu texto como sempre está perfeito e as imagens indizíveis, parabéns a ti e a Gabrieli.

    Perde monos das pessoas, mas elas vivificam-se dentro de nós, vez por outra...

    ResponderExcluir
  33. Olá Aquiles


    Adorei o post...

    "A vida esmaga quem quer viver só de de certezas, ando vivendo de perguntas esperando que sejam as perguntas corretas."

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  34. Olá Aquiles


    Adorei o post...

    "A vida esmaga quem quer viver só de de certezas, ando vivendo de perguntas esperando que sejam as perguntas corretas."

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  35. Nossaaaa!!
    Quanto tempo né!!!
    Que história mais linda meu querido. Como a vida é complicada né. Muitas vezes é tentando ser fortes que descobrimos o quanto somos frágeis. Tenho a tendência de construir essas barreiras, paredes que eu acho que me protegem e por algum tempo até protegem. O problema é que em algum ponto do caminho elas são destruídas e junto com ela vamos nós, com tudo o que acreditamos, com tudo o que sonhamos.
    Me identifiquei tanto com ela. Essa tristeza que passa a ser nossa casa. Um lugar conhecido sem surpresas, quase seguro...

    Tava com tanta saudade dos teus textos!
    Lindos sonhos pra gente, querido.

    ResponderExcluir
  36. Aquilesss,
    Sensacional!!!
    Eu tenho essa velha mania de reconhecer um bom texto, texto bom demais da conta...também tenho mania de fazer comparações...tem gente que não gosta, mas quando faço comparações com gente muito boa, acredito que o saldo é positivo.
    Falando muito sério...enquanto lia não perdi o foco um segundo, pois a narrativa é muito envolvente e se, permite, parecia que eu estava lendo Rubem Fonseca...ah, tudo de bom teu texto. Super trabalhado na medida certa, conciso, preciso, exala os sentimentos e acredito que o texto faz uma enorme identificação com o leitor.
    Bravo!
    Um dos melhores texto de própria autoria que li aqui nos Blogs.
    Essa é a fórmula...a fórmula do conto...a mais difícil.
    Abraço,
    Tenha um Bom Fim de Semana,
    Sandra,

    ResponderExcluir
  37. muito bom sentir teus textos, são muito suaves de se ler, parabéns pelo belo blog, já estou seguindo e voltarei mais vezes, eu escrevo alguns versos e te convido pra fazer uma visita http://joselito-expressoesdaalma.blogspot.com ficaria feliz com a sua visita ao meu humilde espaço, parabéns por este belo espaço, um forte abraço!!!

    ResponderExcluir
  38. Passo um tempo sem vir aqui, e quando venho me deparo com um texto tão lindo e tão profundo como esse. Leio teus textos e me vejo. Já disse isso antes.
    Devolve minhas emoções, tu já as espalhou demais por aqui. Rs.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  39. "Que se dane as dores do mundo,
    meu corpo mal está aguentando esse porre."

    Excelente texto. Já precisei deixar alguém ir, o sentido das coisas se perdeu e eu continuo procurando algo que possa trazê-lo de volta...

    ResponderExcluir
  40. Aquiles
    Desculpe-me pela minha distração.
    Visitando os blogs hoje sempre com muito atraso com esta minha vida corrida voltei a reler o seu texto e me surpreendi.Não é de Charles Bukouski e nem poderia ser, não é ? Todos tem a sua peculiaridade.
    Você ainda tão jovem escrevendo assim com muita profundidade achei o máximo. És um talentoso escritor. Vou voltar com menos pressa para ver com mais cuidado as suas postagens. Encantei-me.

    Beijos

    ResponderExcluir
  41. Ola Aquiles ok?
    Texto espetacular!
    Aorei!
    forte abraços!!

    ResponderExcluir
  42. Texto muito foda cara, *-*
    tive até que posta-lo no meu blog ,rs



    http://i-hatemornings.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

PENSARAM MAL E COMENTARAM